Home
Edição Atual
Edições Anteriores
Vídeos
Clientes
Expediente
Contato

Estratégia

Edição Atual

DYNAMIC SPIN
RELEASE E A ENERGIA
DA SUA MENTE

Por Kris Hallbom

Meu marido Tim e eu descobrimos que a maioria de nossos pensamentos, sentimentos e emoções tem uma certa rotação inconsciente, na qual eles giram no sentido horário ou anti-horário.
Com o tempo, percebemos que a maioria dos estados problemáticos ou emoções negativas parecem girar em uma direção, enquanto estados positivos e emoções giram em outra direção. Se você pegar uma emoção negativa e inverter a direção do giro, a negatividade da emoção desaparecerá. Se você sentir um sentimento positivo e girar cada vez mais rápido na mesma direção, isso intensificará a natureza positiva do sentimento.
De uma perspectiva quântica, faz sentido que a rotação esteja tão profundamente tecida em nossa consciência e cultura. De acordo com a mecânica quântica, toda a natureza do nosso universo é baseada no spin. Portanto, o spin é uma propriedade intrínseca de todas as partículas elementares, como quarks, leptons e bósons - que são os elementos básicos do nosso universo. 
Assim como a Terra gira em torno do Sol, e a Lua gira em torno da Terra, nossos pensamentos, sentimentos e ações também têm uma certa qualidade de rotação. A idéia de "rotação" ou "movimento circular" está profundamente enraizada em nossa consciência e em como processamos informações. Por exemplo, você pode ouvir como as pessoas apresentam rotação em seus padrões de linguagem. Quantas vezes você já ouviu alguém dizer ...

- "Eu tenho essa ideia que tem rodado e rodado na minha cabeça".
- "Eu continuo falando em círculos sobre esse problema".
- "Vamos dar uma nova olhada nessa ideia".
- "Continuo repetindo o que devo fazer a seguir".
- "Estou todo acabado".
- "Eu continuo rodando essa ideia na minha cabeça".
- "Preciso relaxar e tomar uma taça de vinho".
- "Este é um ciclo terrível em que estivemos".
- "A economia está em espiral descendente".
 

Além disso, você pode ouvir muita conversa sobre rotatividade na mídia e na política. Quantas vezes você já ouviu um comentarista falar sobre a "máquina giratória", ou o acontecimento mais recente do dia, ou como algum político pobre precisa de um médico de rotação.
Você não apenas pode ouvir metáforas de rotação nos padrões de linguagem das pessoas, mas também pode ver a "rotação" em seus comportamentos e gestos não verbais. Tudo o que você precisa fazer é observar alguém por um tempo e começará a perceber com que frequência eles fazem movimentos circulares com as mãos e os dedos enquanto conversam. Você também os verá fazendo movimentos micro-circulares com a cabeça, os olhos e o corpo.
O meu fascínio e do Tim por girar teve início na primavera de 2008. Tudo começou com uma simples dor de cabeça. Era uma manhã ensolarada e estava com dor de cabeça, no lado direito. Perguntei ao Tim se ele poderia fazer algo para melhorar. Então, Tim estendeu a mão para o lado direito da minha cabeça e imitou o movimento de puxar a dor para o lado de fora da minha cabeça. Ele então me pediu para representar a dor de cabeça em uma imagem tridimensional holográfica a cerca de um metro de distância de mim e explicar como era.
A primeira coisa que notei foi que parecia um cérebro leve avermelhado-rosado, e estava girando no sentido horário em um movimento lateral. Então, Tim me disse: "Por que você não gira a dor de cabeça no sentido anti-horário até que ela desapareça?"
Era meio engraçado porque ele girava os dedos em círculos enquanto dizia isso. E então ele desapareceu na outra sala. Eu acho que ele deve ter ido verificar o e-mail ou algo assim.

Enfim, fui em frente e fiz o que ele disse e girei a imagem no sentido anti-horário, e minha dor de cabeça desapareceu. Devo admitir que fiquei bastante surpresa com a rapidez com que foi embora. Então eu imediatamente comecei a fazer esse processo com todos os meus clientes e obtive alguns resultados incríveis. Tim começou a fazer isso com todos os seus clientes e também estava obtendo bons resultados. Parecia que quanto mais fizéssemos isso com nossos clientes, mais conseguíamos ajustar o processo. E antes que eu percebesse, tínhamos desenvolvido vários processos e técnicas diferentes, envolvendo os conceitos de redes quânticas de spin, consciência holográfica, mudanças de submodalidade na consciência e energia de nossa mente.

Ao trabalhar com alguém, uma das várias técnicas que temos adotado é fazer com que o cliente identifique um sentimento, imagem ou voz desagradável e coloque-o a vários metros de distância, na forma de uma imagem holográfica tridimensional. Em seguida, perguntamos ao cliente de que maneira a imagem está mudando. Sempre que perguntamos isso a alguém, quase sempre dizem: no sentido horário ou anti-horário. Raramente alguém diz que a imagem não "gira".

Em seguida, pedimos ao cliente que gire a imagem na direção oposta de como eles originalmente a viram e gire com tanta rapidez e força que ela explode e desaparece de volta ao universo. É como se um grande vácuo gigante chegasse e sugasse. E então um "presente" especial aparecerá dentro do espaço vazio recém-criado. O presente geralmente serve como um poderoso recurso de cura para o cliente e tem um significado profundo para ele. Depois que o cliente recebe o presente, pedimos que ele traga de volta a essência de cura para o coração ou para algum lugar do corpo.

Com o tempo, observamos um padrão para os tipos de presentes metafóricos que o cliente recebe, a cor dos presentes, a forma dos presentes e a qualidade geral dos presentes. Normalmente, o presente parece ser algum tipo de metáfora arquetípica que tem um significado especial para ele, como um diamante, uma caixa de tesouro ou uma rosa.
Quais são esses presentes e de onde eles vêm? Em termos de PNL, eles podem ser entendidos como provenientes da mente inconsciente e de uma perspectiva da psicologia junguiana; eles podem ser entendidos como arquétipos metafóricos.

Carl Jung apresentou a idéia de um inconsciente coletivo ao qual todos os humanos têm acesso. Ele descreveu esse inconsciente coletivo como um vasto reservatório de imagens arquetípicas formadas ao longo da história e desenvolvimento da humanidade. Embora essas imagens arquetípicas sejam comuns à humanidade, o significado de um arquétipo em particular para a pessoa é específico. O arquétipo geralmente pode aparecer como um símbolo de cura ou uma metáfora como uma flor, uma estrela brilhante ou um caminho de ouro - o que é exatamente o que a pessoa precisa naquele momento de sua vida. 

Ajustar-se ao inconsciente coletivo e obter acesso aos arquétipos relevantes pode ser uma experiência transformadora da vida. Então agora pedimos às pessoas que procurem esses arquétipos metafóricos como parte intrínseca do processo Dynamic Spin Release ™. 

Desenvolvemos várias novas técnicas e/ou variações do processo acima mencionado. Temos nos divertido muito com isso, e nossos clientes adoram essa atividade.
Dia desses tive um cliente me perguntando se estava tudo certo ao girar um sentimento ruim, que estava tendo "no sentido anti-horário".

Meu "cientista interno" ficou curioso para saber o porquê de esse processo funcionar tão bem. Então comecei a ler sobre spin quântico e biofísica do cérebro. Através de minha pesquisa, descobri que existem cientistas bem importantes (Hameroff e Penrose, 1996) que acreditam que todo pensamento, sentimento e emoção que temos consiste em diferentes estados quânticos e que são mediados pela rotação quântica e pela geometria do tempo espacial. 

Fiquei empolgada quando li isso, porque ele oferece uma explicação sobre o motivo pelo qual obtivemos resultados tão positivos com o processo Dynamic Spin Release ™ a partir de uma perspectiva teórica da física. Independentemente de essas teorias serem 100% precisas, elas apoiam o fato de que o DSR é uma maneira prática de "liberar" a energia, sentimentos, emoções e crenças negativas. É também uma maneira agradável e fácil de trabalhar com a energia da mente e a natureza holográfica de nossa consciência (Germine, 2008). 

Curiosamente, toda a idéia de "desviar os problemas" é antiga e remonta à tradição sufi do século XII de "Sufi Spinning" (que é um ritual de dança em transe que ainda é praticado hoje pelos dervixes giratórios). Whirling Dervish é uma dançarina mística que gira e gira em um ritmo preciso, que é representativo da terra girando em seu eixo enquanto orbita o sol. O objetivo do ritual de dança giratória é que o dervixe seja esvaziado de todos os pensamentos negativos e se mova para o êxtase espiritual por meio dessa forma sagrada de girar. 

Richard Bandler, o co-criador da PNL, também criou um processo de fiação hipnótico, que ele chama de "Técnica da rotação" ou "Processo de rotação reversa". Bandler tem transformado sentimentos negativos em sentimentos positivos há vários anos e também tem obtido bons resultados.

Em essência, acho que você poderia dizer que o spin existe há muito tempo e provavelmente veio para ficar , tendo em vista que os elétrons giram em torno do núcleo de um átomo, os planetas, em nosso sistema solar, giram em torno do sol, a terra gira em seu eixo, e os dervixes giram em êxtase. Portanto, Dynamic Spin Release ™ parece ser uma coisa boa também.
 

 

 

Kristine Hallbom é co-fundadora do NLP & Coaching Institute e está
ativamente envolvida no campo da PNL há mais de 25 anos. Ela trabalha
como Coach profissional em PNL desde 1996 e fez milhares de horas de
coaching profissional com seus clientes e alunos ao longo de sua carreira.

 

Artigo original em inglês...

Dynamic Spin Release and the Energy of Your Mind

By Kris Hallbom

 

My husband, Tim and I, have found that most of our thoughts, feelings and emotions have a certain unconscious spin to them-in which they either turn clockwise or counterclockwise.

Over time, we have noticed that most problem states or negative emotions seem to be spinning one direction, while positive states and emotions spin another direction. If you take a negative emotion, and reverse the direction of the spin, the negativity of the emotion will disappear. If you take a positive feeling and spin it faster and faster in the same direction, it will intensify the positive nature of the feeling.

It makes sense from a quantum perspective that spin is so deeply woven into our consciousness and culture. According to quantum mechanics, the entire nature of our universe is based on spin. Hence, spin is an intrinsic property of all elementary particles such as quarks, leptons and bosons– which are the basic building blocks of our universe. (1)

Just as the earth rotates around the sun, and the moon circles around the earth, our thoughts feelings, and actions have a certain spin quality to them as well. The idea of “spin” or “circular movement” is deeply rooted into our consciousness and how we process information. For example, you can hear how people represent spin in their language patterns. How many times have you heard someone say…

• I have this idea that has been going round and round in my head.
• I keep talking in circles about this problem.
• Let’s put a new spin on that idea.
• I keep looping around on what I should do next.
• I’m all wound up.
• I keep spinning this idea in my head.
• I need to go unwind, and have a glass of wine.
• This is a terrible cycle that we’ve been in.
• The economy is spiraling downward.

Moreover, you can hear a lot of talk about spin in the media and with politics. How many times have you heard a news commentator talking about the “spin machine”, or the most recent spin of the day, or how some poor politician is in need of a spin-doctor.

Not only can you hear spin metaphors in people’s language patterns, you can also see the “spin” in their non-verbal behavior and gestures. All you have to do is watch someone for a while, and you’ll begin to notice how often they make circular movements with their hands and fingers while they are talking. You will also see them making micro-circular movements with their heads, their eyes and their bodies.

Tim and mine's fascination with spin began in the spring of 2008. It all started with a simple little headache. It was a sunny morning, and I had a headache on the right side of my head. I asked Tim if he could do something to make it better. So Tim reached over to the right side of my head and mimicked the motion of pulling the headache from the outside of my head. He then asked me to represent the headache in a holographical 3-dimensional image about two feet away from me, and to explain what it looked like.

The very first thing I noticed was that it looked like a light reddish-pinkish brain, and it was turning clockwise in a sideways motion. So Tim casually said to me, “Why don’t you just spin the headache counterclockwise until it disappears"!

It was kind of funny because he twirled his fingers around in circles as he was saying this. And then he disappeared into the other room. I think he must have gone to check email or something like that.

Anyway, I went ahead and did what he said and spun the image counterclockwise, and my headache disappeared. I must admit I was pretty surprised at how quickly it went away. So I immediately began doing this process with all of my clients, and got some incredible results. Tim started doing it with all of his clients, and he was also getting good results. It seemed that the more we did this with our clients, the more we were able to fine-tune the process. And before I knew it, we had developed several different processes and techniques involving the concepts of quantum spin networks, holographic consciousness, submodality shifts in awareness, and the energy of our mind.

When working with someone, one of the several techniques that we have been doing is to have the client identify an unpleasant feeling, image, or voice and place it several feet outside of them in the form of a 3-dimensional holographic image. We then ask the client which way is the image turning. Whenever we ask someone this, they almost always say clockwise or counterclockwise. Rarely does anyone say that the image has “no spin” to it all.

We then ask the client to spin the image in the opposite direction of how they originally saw the image, and to spin the image so fast and hard that it explodes and disappears back into the universe. It’s as if a big giant vacuum comes in and sucks it up. And then a special “gift” will appear inside of the newly created empty space. The gift often serves as a powerful healing resource for the client, and has profound meaning for them. Once the client gets the gift, we then have them bring the healing essence of it back into their heart or somewhere in their body.

Over time, we have noticed a pattern to the types of metaphorical gifts the client’s receive, the color of the gifts, the shape of the gifts and the overall quality of the gifts. Usually the gift appears to be some kind of an archetypical metaphor that has special meaning to the client such as a diamond, a treasure box or a rose.

What are these gifts and where do they come from? In NLP terms they might be understood as coming from the unconscious mind of the client, and from a Jungian psychology perspective; they might be understood as metaphorical archetypes.

Carl Jung put forward the idea of a Collective Unconscious to which all humans have access. He described this collective unconscious as a vast reservoir of archetypical images formed throughout the history and development of mankind. Although these archetypal images are common to humanity, the significance of a particular archetype to the individual person is specific: the archetype can often appear as a healing symbol or a metaphor such as a flower, a shining star, or a golden pathway– which is exactly what the person needs at that moment in their life. (2) (3)

Tuning into the collective unconscious and gaining access to the archetypes that are relevant to a person can be a life transforming experience. So now we ask people to look for these metaphorical archetypes as an intrinsic part of the Dynamic Spin Release™ process. (4)

We have developed several new techniques and/or variations of the aforementioned process. We’ve been having a lot of fun with this, and our clients seem to love doing it. Just yesterday, I had a client ask me if it was all right to spin a bad feeling that she was having, “counter clockwise”.

My “inner scientist” became curious as to why this process works so well. So I started reading about quantum spin and the biophysics of the brain. Through my research, I discovered there are some well published scientists (Hameroff and Penrose, 1996) who believe that every thought, feeling, and emotion we have consists of different quantum states that are mediated through quantum spin and space time geometry. (5) (6)

I became excited when I read this because it offers an explanation as to why we’ve been getting such positive results with the Dynamic Spin Release™ process from a theoretical physics perspective. Whether or not these theories are 100% accurate, they support the fact that DSR is a practical way for “releasing” one’s negative energy, feelings, emotions and beliefs. It is also a nice and easy way to work with the energy of the mind, and the holographic nature of our consciousness (Germine, 2008). (7)

Interestingly, the whole idea of “spinning one’s problems away” is an ancient one that dates back to the 12th century Sufi tradition of “Sufi Spinning” (which is a trance like dance ritual that is still practiced today by the Whirling Dervishes.) The Whirling Dervish is a mystical dancer who twirls and spins in a precise rhythm, which is representative of the earth revolving on its axis while orbiting the sun. The purpose of the spinning dance ritual is for the dervish to be emptied of all negative thoughts, and to move into spiritual ecstasy thorough this sacred form of spinning. (8) (9)

Richard Bandler, the co-developer of NLP, also created a hypnotic spinning process, which he calls the “Spin Technique” or the “Reverse Spin Process”. Bandler has been spinning negative feelings into positive feelings for several years, and has been getting good results too. (10)

In essence, I guess you could say that spin has been around for a long time, and is probably here to stay… given how electrons spin around the nucleus of an atom, the planets in our solar system revolve around the sun, the earth twirls on its axis, and the dervishes spin in ecstasy. Dynamic Spin Release™ seems to be a good thing too.

 

References

(1) Introduction to Quantum Mechanics – 2nd ed. by David J. Griffiths. (Prentice Hall Publishing, 2004.)
(2) The Archetypes and The Collective Unconscious by Carl Jung.  (Collected Works of C.G. Jung Vol.9 Part 1)
(3) A Primer of Jungian Psychology by Calvin S. Hall and Vernon J. Nordby
(4) Man and His Symbols by Carl Jung
(5) Conscious Events as Orchestrated Spacetime-Selections by Stuart Hameroff and Roger Penrose. (Journal of Consciousness Studies, 3:36-53, published in 1996)
(6) Consciousness, the Brain, and Spacetime Geometry by Stuart Hameroff. (Annals of the New York Academy of Sciences, 929:74-104, published in 2001)
(7) The Holographic Principle Theory of Mind by Mark Germine (World Futures -Journal of General Evolution, Volume 64, Issue 3 April 2008, pages 151 – 178).
(8) Sufism and Dervishes-The Fundamental Meaning of Sema (The Whirling Dervishes of Rumi webpage at:www.whirlingdervishes.org/whirlingdervishes.htm).

(9) Definition of the Ancient Whirling Dervish Ritual (Gregangelo & Velocity Arts webpage at: www.gregangelo.com/define.htm).
(10) Interview with Richard Bandler “Treating Nonsense with Nonsense: Strategies for a Better Life” by Ronnie Amsler (NLP Institut Zuerich PDF down load, 1999).
(11) The Holographic Universe by Michael Talbot  (Harper Collins Publishers, 1991)

 

 

 

Conexão Moderna
Desenvolvido por Ydeal Tecnologia
Top
Chame no WhatsApp