Home
Edição Atual
Edições Anteriores
Vídeos
Clientes
Expediente
Contato

Saúde e Qualidade de Vida

Edição Atual

O FINAL DO ANO ESTÁ
AÍ... COMO SUSTENTAR
EQUILÍBRIO MENTAL
E EMOCIONAL
?

Por Luiz Fernando Nicolodi

Final de ano para muitos de nós significa acúmulo de demandas, festas, reuniões, comemorações, gastos e para muitos, mais trabalho, correrias e demandas. Diante disso, é possível nos manter em equilíbrio mental e físico?

ABRIR MÃO DE COISAS INÚTEIS
Talvez um bom caminho é justamente buscar o essencial na nossa vida. Em geral, se avaliar minuciosamente, poderemos perceber que grande parte das coisas que nos envolvem, como objetos, situações, compromissos e tarefas, muitas vezes, não são assim tão fundamentais e significativos naquele momento. No entanto, temos o hábito de não avaliar com cuidado essa lista de tarefas que se faz aos nossos olhos de forma quase espontânea todos os dias. Ao não termos a maturidade de abrir mão de algumas dessas tarefas, não construir uma priorização e não colocarmos o foco no que realmente é importante neste momento, podemos ser arrastados pelo acúmulo e pela multiplicação de afazeres que tomam tempo, energia e saúde. 
Para estar em equilíbrio, precisamos aceitar nossa humanidade por completo. Isso significa que devemos trabalhar, descansar, ter lazer, estar com família, amigos, viajar e muitas outras coisas mais, como meditar, refletir e repousar a mente. Quando seguimos a tendência à polarização, por exemplo, se dedicar 14 horas por dia ao trabalho, e afogamos outros aspectos importantes da vida, podemos até por algum tempo tolerar tal rotina, porém mais adiante, ao longo do tempo a probabilidade maior é a exaustão e para muitos a depressão.

VALORIZAR NOSSA VIDA HUMANA PRECIOSA
Em geral, equilibrar a rotina de modo a contemplar o trabalho, o descanso e relacionamentos parece ser um caminho mais confiável a fortalecermos nossa saúde e bem-estar. Devemos ter em mente que a vida preciosa está disponível para nós aqui, neste momento, e que não temos clareza de até quanto tempo iremos desfrutar dela e dos que estão ao nosso redor.  Se olhar dessa maneira, aprenderemos a aproveitar cada pequeno momento dessa vida de uma forma plena, de modo que o autocuidado conosco e o cuidado com todos ao nosso redor sejam valores fundamentais que valem a pena vivenciar diariamente. 

CONFIAR NA IMPERMANÊNCIA DE TUDO
Muitas vezes podemos fazer grandes planos para o futuro, achando que seremos felizes e plenos se um dia tivermos uma família, uma casa, uma viagem, um carro, dentre outras posses e situações. No entanto, é importante contemplar que não temos qualquer certeza sobre o dia de amanhã, ou sobre o próximo momento. Não seria mais prudente buscar o contentamento genuíno com as coisas, pessoas e situações que temos nesse momento?  Sem fazer tantos planos...afinal de contas, sejamos sinceros, quantos planos se realizam da maneira como ensejamos? Na maior parte das vezes não temos controle algum sobre circunstâncias, acontecimentos e relações.  Parece que vivenciar o contentamento no aqui agora é mais sábio do que projetarmos expectativas num futuro que nunca chega. 

GERAR MOTIVAÇÕES AMPLAS E ALTRUÍSTAS
Ter boas aspirações e motivações parece ser muito benéfico para nossa saúde mental, quando temos algum norte, quando somos movidos com entrega e plenitude. Porém a vida é incerta, as condições que temos mudam, e, talvez, devemos apreciar essas mudanças como a dança da vida, a dança dos fenômenos, que são incessantes. Ao confiar internamente no fluxo da vida, não tememos, pois nos entregamos com fé aos movimentos essenciais. Paramos de desperdiçar nossa energia e tempo no supérfluo e permitimos estar abertos aos insights, revelações e sincronicidades dessa vida humana preciosa.  A vida se torna mais significativa e a saúde física e mental são consequências desse estado interno. Portanto, que possamos aproveitar esse final de ano e dar espaço para essas contemplações em busca de uma vida mais plena e significativa. 
 

 

 

 

* Dr. Luiz Fernando Nicolodi é diretor na Clínica Maha e médico de  
família. Trata o paciente a partir de uma perspectiva integral, ou seja,  
o indivíduo passa por uma análise nos níveis físico e mental.

Conexão Moderna
Desenvolvido por Ydeal Tecnologia
Top
Chame no WhatsApp